segunda-feira, 16 de julho de 2012

Cobá - México











2012.07.16 - Cobá - México
Vista do topo da Pirâmide (Cobá)
O último ponto que exploramos do mundo Maia foi a cidade de Cobá, que foi (e ainda é...) uma das principais cidades desta civilização. Antes, no caminho para Cobá, fizemos uma passeio ecológico, repleto que atividades para tirar um pouco da poeira das juntas que já estavam ficando acumuladas por culpa do esquema, Resort, All Inclusive, praia, piscina, mordomias e tudo mais.

Conhecemos uma comunidade Maia, onde pudemos ser abençoados de diversas maneiras, primeiramente o dia esta lindo, céu azul, ótimo para despertar e dar ânimo para quem teve que levantar as 6:15am nas ferias LoL, depois fomos recebidos por um Shaman local, que fez uma series de preces maias para proteger nosso passeio e a nós mesmos, foi um momento bem legal e como sempre digo, independentemente do credo e religião, devemos respeitar as culturas, costumes e crenças diferentes da nossa SEMPRE, fomos muito bem recebidos ali.

Entrada de um Cenote
Dos passeios, na ordem do que mais curti, foram tirolesa, caminhada, passeio de canoa e, the best, nadar em um cenote! Isso foi muito bom, tivemos que baixar no cenote fazendo rapel, pois somente existiam dois orifícios de acesso e as águas estavam a uma altura considerável os mesmos. Foi o máximo, chegando lá embaixo o clima é de paz absoluta, para entrar tivemos que desviar de diversos morcegos que habitam o local, e lá embaixo as águas são super tranqüilas para nada e a única luz que entra é a que vem do próprio lugar por onde entramos, fazendo uma faixa de luz solar que mal iluminava trechos do cenote, muito bom e recomendável!! Após o almoço, marchamos para Cobá.

Pirâmide de Nohoch Mul
Fiquei bem impressionado com a conservação dos pontos arqueológicos ali, campos de jogo de pelota e templos, principalmente. Menos conservada, mas com certeza o lugar mais impressionante de Cobá é a Pirâmide de Nohoch Mul, de 42 metros de altura e que, esta sim, se podia subir. Fizemos isso, e cansa muito heim, lá de cima a vista é plena de toda a floresta que cerca o local e se pode ver alguns dos pontos da cidade. A galera ali encara como uma peregrinação e a subida uma questão de honra, mas alguns ficam pelo caminho. O bom que que por 6,5 dólares se pode pegar uma bici-taxi para voltar, e olha, você vai pagar...rs.


Símbolo gravado nas paredes do campo de jogo de pelotas
Cobá fechou nosso circuito de exploração da Península de Yucatán, atras dos principais pontos da civilização Maia, foi uma experiência maravilhosa e que deixa um gostinho de querer retornar um dia, os maias foram realmente um povo genial, super avançado no que diz respeito ao calendário, estações do ano e astrologia, por assim dizer, e para que todos fiquem tranqüilos, o mundo não vai acabar em 21/12/2012, esta data representa o dia em que se terminará uma era Maia, que dura 5.126 anos, zebra tudo e começa uma nova, então representa uma época de renovação para o maias e, sobretudo, será um grande privilegio para a nossa geração poder testemunhar a virada de uma era desta forma, então vale fazer isso com muita alegria \o/\o/\o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário